O controle de acesso à rede Wi-Fi é uma preocupação importante no momento de oferecer internet para os clientes.

Em determinadas situações, não é recomendado deixar a rede aberta para que qualquer pessoa a acesse por tempo indeterminado. Isso pode sobrecarregar o tráfego de dados bem como liberar o Wi-Fi para visitantes indesejados, como vizinhos do estabelecimento, por exemplo.

Em casos como esses é possível ter o controle de quem acessa a rede por meio de um código de acesso.

O WSpot possui duas formas para você ter esse controle por código.

As formas de controle por código de acesso no WSpot

Código pré-definido

Esta opção é indicada para quem precisa que o controle seja feito por uma “senha” na rede. O código será o mesmo para todos os visitantes e pode ser alterado a qualquer momento. Esta forma de controle de acesso é recomendada para administradores que desejam controlar os acessos em um determinado ambiente e garantir que os visitantes da rede estejam naquele espaço. 

Código aleatório

Com esta modalidade, o administrador da rede irá gerar lotes de códigos com tempo de navegação específicas. Estes códigos de acesso são unitários e não podem ser replicados em mais de um dispositivo, tornando-se inválidos após o uso. Este controle é indicado para aqueles que querem definir um tempo de conexão individual e não permitir que novos acessos aconteçam sem um novo código.

Situações em que vale a pena usar os códigos de acesso

Em eventos

Ao oferecer Wi-Fi gratuito em eventos, é recomendado que a rede seja protegida por um código de acesso, para evitar que visitantes fora do espaço tenham acesso. Outra forma interessante de usar os códigos de acesso é premiando visitantes por ações específicas, como apresentar um cartão de visitas ou visitar um stand específico.

Cobrando pelo tempo de conexão

Você pode cobrar pela internet que vai oferecer. Isso é possível vendendo um código de acesso aleatório da sua rede. Trata-se de uma estratégia interessante para negócios em que é possível lucrar com o uso da internet, como cafés e lan houses, por exemplo.

Negócios focados em tempo

Se seu negócio baseia-se no tempo em que seu visitante ficará no seu estabelecimento –  como hotéis, por exemplo – é possível definir a conexão de acordo com o tempo contratado pelo seu cliente. Parques temáticos, feiras, museus e exposições podem entregar códigos diários de acesso aos visitantes evitando que a rede fique aberta para todos o tempo todo.

Você tem um passo-a-passo de como configurar os códigos de acesso aqui.