Se o objetivo é gerir uma rede de conexão WiFi na empresa de forma segura e com alta performance, entenda neste texto o que é preciso saber para ter uma gestão de acessos 100% eficaz.

Não me lembro o ano ao certo, mas recordo-me sempre deste caso porque foi marcante.

Eu era adolescente e fui a uma festa na casa de um colega muito ligado em tecnologia (ou seja, um nerd). Era o começo do acesso à internet via WiFi. Tudo ainda era muito caro e inacessível, mas encantador. Ele deixou o Napster aberto, para que todos ali pudessem baixar suas músicas, e sua rede WiFi liberada, sem nenhuma senha. 

No fim da noite, quando foi desligar o computador, percebeu uma invasão via wireless. Sim, apesar da ferramenta ser nova, já existiam os “especialistas” no mercado para cometer ilegalidades. 

Hoje, cometer um crime cibernético é algo muito mais comum. Um levantamento feito pela Cybernews apontou que, em maio de 2020, a busca por termos como “tutorial de hacking” e “como invadir” aumentaram exponencialmente. No mesmo ano, a Fortinet divulgou que o Brasil sofreu 1,6 bilhão de tentativas de ataques cibernéticos só no primeiro semestre.

Mas o que WiFi tem a ver com isso?

Esta problemática nos leva à importância de possuir sempre uma gestão de acesso WiFi totalmente qualificada e segura não só para quem usa, mas também para o CNPJ responsável pelo fornecimento desta conexão.

Mas basta colocar uma senha no WiFi, certo?

Com toda a certeza que este é um procedimento indispensável em uma rede privada. Seus amigos chegam, pedem a senha do WiFi e pronto. Porém, vamos pensar nesta mesma dinâmica durante um acesso a WiFi de um hotel, shopping ou talvez um aeroporto, por exemplo. 

Complicado, concorda?

No entanto, oferecer a senha do WiFi também é transferir para você toda a responsabilidade de como será este acesso na rede. Inclusive a transferência de autoria de um crime cibernético.

Crime na rede WiFi detectado!

Cybercrime

Em 2014, o Marco Civil da Internet foi aprovado e apresentado como um caminho para regularização e instituição das relações jurídico-virtuais. De acordo com a Lei, quando um estabelecimento oferece WiFi grátis para seus clientes, ele se torna um “provedor de internet” e, assim, assume a responsabilidade pela rede. 

Sendo assim, ao fornecer a senha do WiFi, qualquer crime cibernético cometido na rede é imputado ao proprietário da empresa. Para que isso não aconteça, é preciso ter informações suficientes sobre seus visitantes, sendo estas o MAC Address do dispositivo, data, horário e IP da conexão. 

marco civil_como funciona

Para obter esses dados, o único caminho é a gestão de acesso WiFi através de um sistema de gerenciamento de hotspots. Este sistema armazenará com carinho e cuidado os dados dos usuários e você poderá ter acesso quando quiser. 

Este armazenamento pode ser feito de forma local, n uma infra dentro da empresa, ou na nuvem. 

Fique tranquilo: seus dados estão seguros na nuvem

dados na nuvem

O armazenamento de dados na nuvem é uma tendência mundial. Basta dar uma olhada na trajetória da empresa Amazon, que possui uma divisão só de serviços na nuvem. 

No segundo trimestre de 2020, o lucro operacional deste serviço subiu 58% em relação ao segundo trimestre de 2019, conferindo à empresa um lucro de U$ 3,4 bilhões. O valor corresponde a 65,4% do total de lucro da gigante norte-americana durante o mesmo período: U$ 5,2 bilhões.

Por isso, a preocupação com uma possível vulnerabilidade do armazenamento de dados na nuvem pode ser completamente descartada. Vamos elencar alguns dos benefícios ao se escolher por armazenar dados em cloud:

Segurança

Sim, este é o lugar mais seguro. Caso seus dados estejam no servidor físico, qualquer abalo no disco rígido pode causar um grande problema e danificar toda uma base. Vale ressaltar também que as grandes empresas fornecedoras de armazenamento na nuvem possuem rigorosos sistemas de segurança para se proteger de ataques cibernéticos. 

Compartilhamento de informações

Nada mais ágil do que compartilhar informações com os dados na nuvem. A facilidade de compartilhar um relatório, por exemplo, através de link é muito maior do que encontrar o arquivo dentro de uma rede física com vários subdomínios. 

Mobilidade

A gestão de acesso de dados na nuvem é uma forma de garantir disponibilidade às informações em qualquer lugar, a qualquer hora. Não há necessidade de se preocupar se o servidor está ligado ou que esteja dentro do ambiente físico da empresa para estabelecer conexão com o servidor local. 

Minimizar erros

A contratação de um serviço de armazenamento de dados na nuvem garante não só uma manutenção assídua como também mão de obra qualificada. O pleno funcionamento do ambiente em cloud é indispensável para empresas fornecedoras deste segmento. Um serviço 100% eficaz resulta em mais confiança e até publicidade boca a boca.

Economia

Oferecer WiFi em ambiente com alta densidade de acesso é certeza de uma grande quantidade de dados. Para armazenar estas informações com segurança, o investimento em infraestrutura será alto.

Além disso, será indispensável a contratação de um profissional altamente qualificado para suporte e manutenção desta infra,fazendo os custos subirem ainda mais.

Uma gestão de acesso responsável

Em geral, a gestão de acesso WiFi é uma grande responsabilidade e deve ser executada com maestria e por quem entende do assunto. Não só pela questão jurídica, mas também para garantir a melhor experiência de conexão possível para seu cliente ou usuário.

Para melhorar ainda mais a conectividade, é importante determinar algumas limitações e controles de acesso, respeitando peculiaridades de cada segmento (indústria, comércio, turismo, entre outros). 

Nós do WSpot buscamos sempre conferir aos nossos clientes uma gestão de acesso ao WiFi de excelência e possuímos especialistas prontos para tirar dúvidas sobre este e outros assuntos envolvendo conectividade WiFi. Agende um bate-papo com a gente sobre o assunto aqui.