Erros ao oferecer Wi-Fi para clientes

Se os tempos mudam, as empresas precisam acompanhar essa mudança. Sabe-se da alta demanda por estabelecimentos que sejam capazes de oferecer Wi-Fi para clientes nos dias de hoje. E não é pra menos. A internet é usada para diversas atividades entre o trabalho e o lazer, constantemente.

Quando um cliente com vida digital intensa vai até um estabelecimento, ele necessita de um atendimento compatível. É aí que se nota a importância da valorização da internet sem fio em bares, restaurantes, aeroportos e outros estabelecimentos. O ambiente precisa estar pronto para receber os clientes dessa nova era.

Apesar disso, muitas empresas ainda cometem o erro de não possuírem um hotspot Wi-Fi para clientes. Ou, ainda que possuam, optam por privar os consumidores de acessá-lo ou oferecem um serviço de baixa qualidade. No post de hoje, falaremos sobre os 4 erros mais comuns ao oferecer Wi-Fi para os clientes. Veja a seguir!

Curto alcance

Ter um Wi-Fi ruim por causa de um curto alcance do sinal é uma grande frustração. O cliente até consegue se conectar, porém, de repente, sua conexão pode cair.  Isso geralmente ocorre em locais com grandes distâncias, como é o caso de hotéis.

A internet pode ser de fácil acesso e ter uma boa velocidade, mas não vai adiantar se, ao entrar no quarto, o cliente ficar offline por falta de alcance do sinal Wi-Fi.

Baixa qualidade

Uma vez que o Wi-Fi alcance o usuário onde quer que ele esteja dentro do estabelecimento, ainda é necessário manter uma boa experiência no que tange à estabilidade da rede. Ou seja, o cliente quer uma internet disponível no mesmo instante em que ele queira acessá-la.

É importante cuidar para que os equipamentos e serviços sejam gerenciados por pessoas conhecedoras da área, de forma que garanta sua estabilidade e funcionamento.

Dificuldade de acesso

Muitos restaurantes e bares já cometeram o grave erro de solicitar que o cliente entregue seu dispositivo a algum funcionário do estabelecimento para que a senha da rede seja inserida.

Isto é, para muitos, uma invasão de privacidade e um erro que a empresa não deve cometer. Situações como essas geram má fama e uma baixa probabilidade de retorno do cliente ao local.

Também é importante ter noções de definição de outros dados técnicos que, se configurados corretamente, podem ajudar na captação de clientes e obtenção de dados para marketing.

Falta de preocupação com a experiência

Ter um hotspot gratuito gera um gasto um pouco maior para o cliente, visto que ele passará mais tempo no local consumindo os serviços. Sempre que o hotel, bar ou restaurante disponibilizar um Wi-Fi de qualidade, o local será visto como tecnologicamente compatível e o cliente certamente desejará retornar.

Ainda no que se refere à qualidade da experiência do cliente, é interessante, ao invés de dispor de Wi-Fi pago, oferecê-lo gratuitamente em troca de respostas a um formulário de satisfação do cliente com os serviços do local ou o preenchimento de um simples formulário de cadastro, por exemplo.

Dessa forma o cliente poderá expressar sua opinião, melhorando a comunicação entre as partes e dando a oportunidade ao dono do estabelecimento que faça constantes melhorias em seus serviços e ainda poderá contactar seus clientes através dos dados cadastrais coletados.

Bônus: software de hotspot

Este, na verdade, não se trata de um erro. Certificando-se de que os problemas acima não aconteçam, ainda é importante ter um bom software de hotspot. O objetivo é tornar possível o oferecimento de uma fácil interface de login para o seu cliente e a integração às redes sociais.

Além disso, permitir que você obtenha dados cadastrais, limite a quantidade de downloads de cada usuário logado, evitando que um único visitante use toda a banda e deixe os demais sem acesso e, ainda, separar a rede visitantes da rede corporativa. O WSpot, software de hotspot da Wide Software, dispõe de todos esses recursos. Agende uma apresentação agora mesmo e saiba mais.

wspot agendar apresentacao