Vivemos a era do marketing de relacionamento. Ou seja, mais do que ofertar um serviço ou vender um produto, o importante para obter melhores resultados é: estabelecer laços! Essa estratégia é complexa e envolve diversas etapas: construção e disseminação de marca, fidelização de clientes, criação de autoridade no mercado…

Para atingir esses objetivos, portanto, diversas ferramentas se apresentam. Redes sociais constantemente atualizadas, um website corporativo objetivo e – claro! – uma boa estratégia de e-mail marketing.

Mas por quê utilizar e-mail marketing?

Se você acha que o e-mail marketing está morto, pense outra vez. Em pesquisa realizada pela Rock Content, 97,6% dos entrevistados possuem e-mail pessoal, sendo que 95,9% conferem a caixa de entrada diariamente. Já 78,4% afirmaram gostar de receber newsletters, sendo que 76,8% já realizaram uma compra a partir deste recebimento.

Isso porque o e-mail marketing abre diversas portas. Veja algumas possibilidades relevantes abaixo:

  • Desenvolvimento e nutrição de relacionamento com clientes e potenciais clientes;
  • Retenção e fidelização de clientes;
  • Aumento na chance de oferta de serviços e produtos direta ou indiretamente;
  • Aumento no engajamento com a marca;
  • Reforço na estratégia de branding;
  • Aumento no tráfego para o blog/site;
  • Divulgação de eventos.

Quer saber como extrair o melhor do e-mail marketing e criar uma estratégia consolidada para a sua empresa? Fique de olho nas nossas dicas!

1. Construa uma base de contatos verdadeira

Para a sua comunicação por e-mail funcionar, uma informação é a mais primordial: os e-mails! Comprar um mailing qualquer e distante do seu público-alvo ou enviar spam aleatoriamente já se revelou uma prática extremamente negativa. Afinal, ninguém gosta de ser interrompido ou incomodado.

Ou seja: para construir a sua própria base de e-mails, válida e atualizada, é preciso ir além. Veja algumas ideias abaixo:

  • Formulários de cadastro em newsletter;
  • Landing pages para finalidades específicas;
  • Cadastro customizável no seu sistema de hotspot.
como se cadastrar em um sistema de hotspot

No caso do hotspot, como o WSpot, um diferencial é a verificação dos e-mails cadastrados. Funciona assim: além de verificar se o domínio existe (@gmail, por exemplo), há a verificação da existência da conta. Ou seja, se alguém colocar 9999@gmail.com, será primeiro verificado se o domínio gmail é válido e depois verificar se a conta 9999@gmail.com existe também.

Leia mais: Como trabalhar os dados gerados pelo seu sistema de hotspot 

2. Fale a língua do seu cliente

Para a comunicação entre duas pessoas ser possível e fluida, é preciso que elas se entendam. Por exemplo: se o seu cliente é leigo, adotar uma postura extremamente técnica só vai levá-lo a frustrações.

Para ter segurança nesse quesito, é fundamental conhecer o seu cliente! Saber quais são seus hábitos, necessidades, dores, preferências, modo de falar, familiaridade com o seu produto… Lembre-se: comunicação também é um exercício de empatia, então coloque-se no lugar do seu receptor.

Leia mais: Conheça, comunique e fidelize seu cliente

3. Ofereça informações relevantes no momento certo

Você compraria um produto que sequer teve a chance de conhecer? Provavelmente não, né? Por isso, é importante que a sua estratégia de e-mail marketing esteja alinhada com o momento em que o seu cliente está!

Mais uma vez, é importante conhecer o seu consumidor e todas as suas etapas e pensamentos até o momento da aquisição do seu produto. Ao traçar uma jornada do consumidor objetiva e embasada, os resultados alcançados rapidamente se revelam melhores.

jornada do consumidor

Tenha as perguntas que seu cliente quer saber a resposta na ponta da língua e – mais do que isso! – responda na hora certa e utilizando a linguagem que ele é capaz de compreender e se engajar.

4. Descubra a frequência ideal de envio

E-mail marketing é muito diferente de spam. Por isso, cuidado com a frequência de envio de e-mails à sua base. Um número baixo pode fazer com que você seja esquecido, mas um número elevado pode acarretar descadastros e reclamações de clientes incomodados.

1 vez por mês? 2 vezes por semana? Todos os dias? Não há resposta certa sem testes. Portanto, para chegar a essa resposta, é importante verificar diferentes abordagens e metrificar os resultados, o que nos leva à dica 5.

5. Meça seus resultados e aprenda com os erros

Como medir a efetividade de uma campanha? Afinal, um e-mail, por mais bem escrito que seja, só foi bem sucedido se trouxer resultados para a sua empresa. Seja em relação a reconhecimento de marca ou na geração instantânea de negócios, ser capaz de afirmar o quão positiva foi uma campanha é primordial.

Pensando nisso, há algumas métricas importantes para se ter em mente, como seguem:

  • Taxa de abertura: quantas pessoas que receberam o seu e-mail o abriram?;
  • Taxa de cliques: quantas pessoas se sentiram engajadas a interagir com o seu conteúdo?;
  • Número de e-mails inválidos/inativos: quantos e-mails da sua base sequer existem?.

Quando se trata de marketing, errar é parte do processo. Assim, o importante é estar atento para medir o impacto de cada ação e tirar aprendizados disso constantemente.

Agora que você já sabe o que de mais incrível pode extrair de uma estratégia estruturada de e-mail marketing, é hora de colocar a mão na massa! O primeiro passo é a construção da sua lista de e-mails e você pode começar a fazer isso agora mesmo com um sistema de gerenciamento de hotspot, como o WSpot.

wspot agendar apresentacao